Governo do país africano disse que tomou a decisão para preservar a saúde dos atletas em um momento de alta nos casos de Covid-19 na capital do Japão. Coreia do Norte também desistiu de levar atletas ao evento por causa do coronavírus. Pessoas passam em frente aos aros olímpicos instalados na ponte Nippon Bashi em Tóquio, no Japão, nesta quinta (15)
Hiro Komae/AP Photo
A delegação da Guiné não vai mais participar dos Jogos Olímpicos de Tóquio, informou nesta quarta-feira (21) o ministro do Esporte do país africano. As autoridades locais dizem que tomaram a decisão para preservar a saúde dos atletas em meio à pandemia do coronavírus, segundo a agência France Presse (AFP).
“Devido ao recrudescimento das variantes da Covid-19, o governo, preocupado em proteger a saúde dos esportistas guineanos, decidiu com pesar pela anulação da participação de Guiné”, escreveu o ministro Sanoussy Bantama Sow.
Com isso, a Guiné é o segundo país entre os mais de 200 a desistir da participação nas Olimpíadas de Tóquio. Também citando preocupações com a Covid-19, a Coreia do Norte havia anunciado que não levaria atletas ao Japão.
Guiné deveria levar a Tóquio cinco atletas: na luta livre, no judô, no atletismo e dois na natação. O país, em sua história, jamais conquistou uma medalha em Jogos Olímpicos.
Olimpíadas na pandemia
A dois dias da Cerimônia de Abertura, há apreensão em Tóquio a respeito da segurança dos atletas, das comitivas e dos moradores da cidade em um momento de alta nos casos de Covid-19. Ao menos cinco atletas, entre eles alguns dos favoritos a medalha, foram retirados dos Jogos depois de terem teste positivo para o coronavírus.
Entretanto, o próprio diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse em tom confiante que os Jogos Olímpicos são um momento de esperança e de teste para mostrar ao mundo as medidas de prevenção ao vírus. “Não existe risco zero”, afirmou, durante evento em Tóquio.
Por causa da pandemia, a maioria das competições ocorre sem público nenhum. Além disso, todos os envolvidos passam por testagens quase diárias, e estima-se que mais de 80% dos atletas tenham se vacinado contra a Covid.

Fonte: G1 Mundo


Compartilhar:

Deixe seus Comentario